Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Mostrando postagens com marcador Mar. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Mar. Mostrar todas as postagens

Vocês sabiam que caracóis produzem pérolas?

Muitos devem estar se perguntando: Como assim pérolas de caracóis?


Geralmente, as pérolas comercializadas são de ostras, mas outros moluscos podem gerar pérolas desde que tenham uma concha!

Pérolas geradas por diferentes moluscos.
Vamos tentar entender melhor: quando um corpo estranho acaba parando entre a epiderme secretora de concha (no manto) e a concha, este corpo é envolvido por substâncias que compõem as conchas, assim formando as pérolas. Dessa forma, não é estranho que outros moluscos também sejam produtores de pérolas. Certo?

Pérolas dentro de concha. Foto: duke
Todas as pérolas são raras, porém as de ostras são fáceis de serem cultivadas, por isso são mais  as comuns. As pérolas de caracóis estão entre as mais raras, é preciso coletar cerca de 10000 caracóis para encontrar uma única pérola. 

As pérolas de caracóis são não-nacaradas, ou seja, não possuem nácar ou madrepérola (componentes que revestem a parte interna das conchas de ostras), por isso muitas vezes são ditas que não são pérolas verdadeiras.

Abaixo serão citados os mais comuns tipos de pérolas de caracóis.

1 - Concha rainha 

Trata-se de um caracol marinho  (Lobatus gigasgigante e comestível que apresenta concha com a parte interna rosada, assim como as suas pérolas, conhecidas como "conchas pérolas".

Caracol concha rainha (Lobatus gigas).
Pérolas de concha rainha. Foto: yararegems.com

Colar e brincos feitos com pérolas de concha rainha. Foto: Mikimoto

2 - Melo melo

Trata-se também de um caracol marinho gigante do sudeste asiático. Apresentam conchas alaranjadas assim como as pérolas formadas.

Caracol Melo melo. Foto: palagems

Pérolas de Melo meloFoto: palagems

Pingente de pérolas de Melo melo. Foto: V. Pardieu

3 - Pāua

São três espécies de caracóis marinhos comestíveis da Nova Zelândia  (Haliotis irisHaliotis australisHaliotis virginea). Suas conchas e pérolas são iridescentes.

Caracol Haliotis australis Foto: seafriends.

Pérolas de Pāua. Foto: Kari
Brincos e pingentes feitos com pérolas de Pāua. Foto: opalpacific.

Florestas marinhas

Vejam este trechinho do episódio do Chaves em Acapulco:




Seu Barriga: Gostou do mar Chaves?
Chaves: Muitissíssíssíssímo!
Seu Barriga: Veja só que grande quantidade de água!
Chaves: E de baixo tem mais!

O chaves tem toda razão, se você é daqueles que apenas olha a superfície do oceano, se encantará em saber que de baixo pode haver florestas marinhas imensas, onde os reis das selvas podem ser tubarões e estrelas-do-mar. Essas gigantes florestas são constituídas por algas específicas, que dão nomes as florestas.


Florestas de Kelps

Kelps são algas marrons da ordem Laminariales, principalmente Macrocystis spp. que recebem o nome de Kelps gigantes, algumas espécies podem atingir 45 m.






Florestas de Caulerpa

Caulerpa é um gênero de algas verdes; a maior espécie pode atingir 3 m. São algas constituídas por uma única e grande célula!




Florestas de Sargassum

Sargassum é uma gênero de algas marrons; algumas espécies atingem 12 m.





Um animalzinho um tanto folgado!



Anfipodas são pequenos crustáceos sem carapaças e estreitos lateralmente.
  
 

  
Porém, um desses anfípodas, o Pseudamphithoides incurvaria, “não muito conformado por não possuir carapaça”, virou um excelente construtor.

Suas belas carapaças bivalves são construídas com uso de uma alga marrom (Dictyota bartayresii). 

Dictyota bartayresii


Basicamente, ele se posiciona lateralmente a superfície da alga, parecendo verificar o tamanho a ser cortado (A)! Depois, ele recorta com peças bucais uma região circular (B) cobrindo um lado do corpo (C). 


Em seguida, repete o processo para cobrir o outro lado, juntando os círculos com secreções. Finalmente, com a carapaça pronta (D), ele se protege dos predadores!


Muitos talvez estejam se perguntando: Como uma alga protege esse bicho?

Essa alga, não é qualquer alga! Ela é rica em uma substância altamente tóxica (dictiol), por isso os peixes das redondezas evitam tanto a alga como o anfipoda. É tanto que em um experimento onde se retirou a carapaça do anfípoda ou a carapaça foi construída com outra alga (Carapaça artificial), quase 100% deles foram comidos pelos predadores.


Porém, esses bichinhos não satisfeito de usar a alga para proteção, ainda vivem sobre ela e como são resistentes ao dictiol, eles a consomem. Um tanto folgado! 

Lago das Medusas


As medusas (ou águas-vivas) são animais encantadores! Porém, somos alertados desde crianças em não tocá-las, pois pode acarreta em sérias queimaduras. 

Mas, há um paraíso na terra onde podemos nadar entre milhares delas!




Este paraíso trata-se do famoso Lago das medusas em Palau. Um  lago de água salgada habitado, principalmente por medusas-da-lua (Aurelia sp.) e por milhões de medusas douradas (Mastigias sp.). 

Ambas espécies de medusas possuem cnidoblastos (onde fica o veneno urticante), porém estão em quantidades reduzidas, não sendo poderosos o suficiente para fazer mal a pele humana.




Outro fato curioso que ocorre no Lago das medusas é a migração vertical que as medusas douradas realizam todos os dias ao amanhecer, pois essas medusas são associadas com algas Zooxantelas, então durante o dia elas migram para a superfície do lago em busca dos raios do sol para algas realizarem fotossíntese. 

E ai gostaram do Lago das Medusas? Eu adorei, pois finalmente realizarei um dos meus sonhos:




Tirinha da semana: A tragédia da memória de três segundos


Muitos dizem que a memória dos peixinhos dourados só dura 3 segundos, mas pesquisas atuais mostram que isso não é verdade, pois estes peixinhos podem ter lembranças de até cinco meses atrás.  

Mas, deixando a ciências de lado, vamos para tirinha da semana:

Fonte: Traduzido de Lonnie Easterling - 2010 (spudcomic.com)

Agricultores do mar!



Acham que apenas seres humanos praticam agricultura? Então, vamos acabar com o mito!

Há algumas espécies de peixes castanhetas (ou Damselfish) que cultivam sua própria horta de alga, principalmente algas filamentosas.

Para defender a horta, estes peixinhos são agressivos e não deixam que outros herbívoros se aproximem (Vejam o vídeo abaixo). Além disso, se algas não palatáveis tentarem "brotar", eles  retiram-nas do cultivo com a boca




Estes castanhetas cultivam mais de uma alga, porém foi descoberto recentemente que os Stegastes nigricans do mar de Okinawa (Japão) cultivam de forma intensiva apenas uma alga vermelha (Polysiphonia sp.). Neste caso, tanto o peixinho como a alga são dependentes um do outro, portanto trata-se do primeiro exemplo mutualístico encontrado em habitat não-terrestres. 

O castanheta, Stegastes nigricans, e sua monocultura! Está ai um grande agricultor!




O maior artrópode do mundo!


Os Artrópodes são invertebrados caracterizados por possuírem membros rígidos e articulados. Dentre os artrópodes temos insetos, centopéias, embuás, aranhas e crustáceos.


Porém, o maior de todos os artrópodes vive nas profundezas das águas do Japão, trata-se do caranguejo-aranha-gigante (Macrocheira kaempferi):

O doutor Derek Scales segurando um caranguejo-aranha-gigante

O caranguejo-aranha-gigante chega a alcançar 3,8 m com as patas esticadas e a pesar 19 Kg. O corpo pode atingir 40 cm de largura.

Caranguejo-aranha-gigante


Vivem em profundidades entre 50-600m e comem restos de animais mortos ou frutos-do-mar como marisco. 


Por causa de suas patas compridas, esses caranguejos lembram aranhas, está ai a explicação do seu nome.

No vídeo abaixo da BBC mostra milhares de caranguejo-aranha-gigante migrando para as águas da Austrália pra realizar a troca do exoesqueleto. Vale a pena ver!


Veja a troca do exoesqueleto neste outro vídeo. Incrível.